domingo, 16 de novembro de 2008

Fluxo via Trading Direto na Bolsa e Fundos Mútuos

Segundo o último dado divulgado pela Bovespa referente ao dia 12 de novembro, quando o Ibovespa fechou a 34373 pontos, soubemos que foi registrado o 2° maior volume financeiro normalizado de compras de ações em um dia pelas pessoas físicas na bolsa de valores, somente superado pelo registrado em 15 de outubro passado, e o recorde do volume financeiro normalizado de vendas de ações em um dia pelos investidores estrangeiros.

Na parte superior da figura abaixo são mostrados os volumes financeiros normalizados das operações diárias com ações dessas 2 categorias de investidores desde o dia 28 de março de 2008.

Na parte inferior são mostrados os volumes financeiros normalizados e acumulados das operações realizadas com ações pelas 2 categorias de investidores também desde o dia 28 de março de 2008.


Fonte: Bovespa / KB

O mês de recorde de compras de ações pelas pessoas físicas continua sendo junho, sendo que desde esse mês até o presente permanceram compradores líquidos, exceto no mês de agosto quando foram vendedores, embora em valores irrisórios.

As transações líquidas das pessoas físicas com ações via fundos mútuos de ações têm sido muito pequenas desde o mês de julho.

Desde o mês de junho que os estrangeiros têm sido vendedores líquidos de ações e caso esse enredo se repita no mês em curso, como parece, serão 6 meses consecutivos de vendas líquidas.

Um contrarian interpreta o fluxo das pessoas físicas de maneira bearish.

7 comentários:

Richard disse...

KB,

Vai ser interessante se numa eventual perna de alta, as PFs começarem a vender e os Investidores Estrangeiros comprarem.
PFs podem estar aguardando algum sinal de vida da bolsa para sair.
Na queda era PFs comprando e Estrangeiros vendendo, na alta pode inverter.
Mas isso é puro "achismo" meu rs
Parabens pelo blog.
Abs
Richard

Posidone disse...

Richard, como vc e todos aqui devem sabem muito melhor do que eu, o proprio gráfico postado por King B., mostra que o período de março-maio deste ano serve de recente precedente da peculiar e endêmica divergência entre "foreigners" e P.F.s (patos financeiros),
tal como vc está chamando a atenção.

KB disse...

Richard

A correlação estatística entre o fluxo das pessoas físicas diretamente na bolsa e o Ibovespa tem sido muito elevada e inversa (note bem) desde janeiro de 2005 (quando começa a minha base) até o presente.

Por outro lado a correlação com o fluxo dos estrangeiros também sido elevada, mas positiva (o oposto das pessoas físicas). Como não é, nunca foi e não será uma correlação de +100%, houve casos no passado em que os estrangeiros se entubaram, como em 1994, após o Plano Real. Porém, nesse caso não foram as pessoas físicas o grupo vencedero, foram os bancos e os institucionais, pois com a queda abrupta da inflação ficou claro que o FHC iria vencer as eleições, mas os estrangeiros demoraram muito a perceber isso.

As pessoas físicas somente começaram a fluir para a bolsa em março de 1997 (dê uma lida no 1o. texto desse blog onde eu conto um pouco dessa história). Não lhe parece um repeteco?

O falecido bull começou em outubro de 2002, e como a minha base de dados sobre o fluxo não compreende o período até dezembro de 2004 eu não posso afirmar, senão imaginar que as pessoas físicas via trading direto não compraram ações nesse perído, como sempre, analisados como um grupo e não ndividualmente.

Afinal, após janeiro de 2005 (quando começa a minha base) as pessoas físicas via trading direto só venderam e essa postura perdurou até outubro de 2007, inclusive.

Somente a partir de novembro de 2007, após 5 anos de bull market, foi que as pessoas físicas, olhadas em grupo, decidiram que chegou a hora de mudar a visão sobre o mercado e passaram a ser compradoras líquidas.

Dê uma olhada em textos anteriores sobre esse assunto onde eu apresentei o fluxo mensal das pessoas físicas desde janeiro de 2005 e poderá tirar as suas próprias conclusões.

Eu fico então imaginando, como apostar na correção da aposta das pessoas físicas se, enfatizo, olhadas em grupo (e não individualmente) só entraram pelo cano?

Qualquer que seja o desfecho da decisão das pessoas físicas será mais uma oportunidade para nós aprendermos com a história.

KB (o "B" não é de Bear)

Carlos Magno disse...

Estava lendo uma reportagem, cujo link é: http://giropelabolsa.globolog.com.br/
Lá tem um gráfico de evolução de números de CPF's, que não consigo colar.
Os números:
No começo do ano eram 450 mil.
Depois:
Maio - 487 mil
Junho - 517 mil
Julho - 529 mil
Agosto - 529 mil
Setembro - 528 mil
Outubro - 542 mil

Anônimo disse...

Sinceramente...

A conclusão que eu cheguei é essa mesma... K (King) B (Bear)... pode até negar... mas ... por enquanto... é isso aí...

Espero que em algum momento haja uma transformação para King Bull...

Psycho disse...

Um fato interessante tem ocorrido fora desse monitoramento PF/estrangeiro: o fluxo de compras das empresas (não financeiras) tem aumentado constantemente. Muitas empresas têm ido ao mercado recomprar suas próprias ações por considerar os atuais níveis de preço atrativos.

aguia disse...

hahaha...
o KING é king.
e o "B", tanto faz...
só depende da quiro man Cia
e do tal Feeling de tal maestro farejador:

quando cheira seus Amigos Polares, é BEAR, of course!
quando sente 'virar' e resolve montar no touro: é BULL!

e agora um pó 'eminha' pru KB:


simples assim... é isso aí, tá?
e, fora tais animais tem mais:
quando tá operando aqui ou lá
é elefante em loja de cristais!


rsrs