terça-feira, 9 de setembro de 2008

Há Ocasiões em que o Longo Prazo se Torna Muito Longo

O caráter cíclico dos lucros é um fenômeno conhecido, mas invariavelmente esquecido nos períodos de ganhos fáceis, quando todos se sentem gênios financeiros e a frase “this time is different” é pronunciada complacentemente. A ciclicidade dos lucros pode ser facilmente compreendida ao se associar uma elevada rentabilidade ao estímulo da oferta e, conseqüentemente, à queda do pricing power das empresas.


Fonte: Morgan Stanley Research

O gráfico acima, elaborado pelo Morgan Stanley Research, mostra na cor laranja a figura senoidal, ainda que imperfeita, da taxa média trienal do crescimento dos lucros corporativos globais nos últimos 35 anos. Duas coisas chamam a atenção no gráfico acima, além do caráter cíclico dos lucros: (a) antes da globalização, ou seja, antes da década de 90, o ROE médio (return on equity ou lucro sobre o patrimônio líquido) oscilou entre 10% e 14% (veja curva verde com leitura invertida) e durante a globalização entre 8% e 16%; (b) o ponto de inflexão no ROE geralmente antecipa (lead time) em 3 anos o dos lucros, porém no sentido inverso.

Observe que a curva verde, a do ROE, está adiantada em 3 anos e invertida de modo a mostrar visualmente a relação temporal com a taxa média trienal de crescimento dos lucros. Assim, sempre que o ROE atinge um pico (curva verde atinge um fundo pois está invertida) em geral conta-se 3 anos para que a taxa média trienal dos lucros atinja um vale ou um fundo, resultado do aumento da oferta estimulada pela elevada rentabilidade do capital. O inverso também funciona muito bem.

A crise nos mercados imobiliários principalmente nos países anglo-saxões, o aumento nas restrições bancárias ao crédito devido à avalanche de writedowns, a elevação dos spreads corporativos, principalmente do ele mais fraco que são os High Yields, o aperto monetário como instrumento para o combate à inflação global, estão cobrando finalmente o seu preço e provocando uma queda acentuada nos global leading indicators.

É bem provável em vista do que estamos assistindo que o ROE global bateu no teto em 2008 e deverá recuar no mínimo até a sua média histórica mais recente ou até mesmo até o lado oposto da banda, o cenário mais pessimista. Significa afirmar que a curva verde na figura 1 fará uma inflexão para cima e que, portanto, o fundo dos lucros somente será atingido daqui a 3 anos. Mesmo que se aceite um desvio nessa projeção, o fato é que provavelmente a taxa média trienal de crescimento dos lucros globais tem ainda um longo caminho a percorrer na direção sul.

É nesse ponto que eu quero mostrar o enorme dano que a tese do buy-and-hold, abraçada sem restrições por muitos doutrinadores, irá causar aos noviços que nos últimos meses tiveram intempestivamente a coragem de investir no mercado de ações com uma gula raramente vista. Os noviços nunca assistiram ao filme de um feroz bear market. Queda como a atual, com 3 meses sem pausa, eu só me lembro nos meus tenros anos em 1986/7 quando ainda não operava e em 1990, quando comecei a engatinhar no trading.

No curto prazo a bolsa é uma loteria, mas no longo prazo os preços irão rigorosamente convergir para os fundamentos, entre os quais os lucros. O ROE da carteira do índice Bovespa, ponderado pela participação dos papéis na carteira, é atualmente 17,2% (fonte: KB), portanto superior ao ROE global e muito, mas muito acima de sua média histórica.

Apostar no longo prazo contra as ações é apostar contra o progresso. No entanto, apesar dos esforços dos modernos formuladores de política econômica, os ciclos nunca foram e serão eliminados. Sendo assim, a estratégia buy-and-hold somente é recomendada quando o ROE e o Múltiplo (o quanto se paga pelos lucros nos 12 meses subseqüentes) do mercado estiverem abaixos de suas respectivas médias históricas, caso contrário é mais prudente encurtar os horizontes das aplicações.

9 comentários:

eterno aprendiz disse...

caro Senhor KB:

Caiu como uma LUVA, em minha vida, êste seu Post: é que de ontem para hoje tive uma loooooooooooooooonga experiência de como 'não entrar'
num Ativo, por mais ativo q eu fosse!

doeu na "Bolsa"!

B R A Ç Ã O! ! !

smarca disse...

KB, sensacional seu gráfico e seus comentários sobre ele.
Irretocável!
[ ]s.

smarca disse...

Em tempo ... um amigo há uns meses atrás, pouco antes dos setenta e lá vai pedrada do Ibovespa, comentou comigo que estava inclinado a comprar ações de duas grandes empresas para o longo prazo e me perguntou o que eu achava.
Eu lhe respondi, além do trivial hummmmm, tão propagado por aí em praias mais funestas semblante dos antigos aquários no tempo do viva0voz,que sua intenção era das melhores, mas que, certamente, haveria um tempo melhor para iniciar tal empreitada.
Ainda lhe mostrei o longo canal altista tocado algumas vezes, em cima e em baixo, a penúltima no evento Tupi (ainda brinquei com ele, questionando-o: Tupi 3, tal qual em anos passados?) e a última exatamente no TH recente, que será o TH até que seja rompido algum dia, daqui a alguns anos.
Não me deu muita bola e só recentemente resolveu abrir o jogo e me perguntar o que deveria fazer.
Aí sim a resposta trivial hummmmm caiu como uma luva.
Perdi alguns amigos temporariamente, quando insistentemente tentei lhes mostrar o que estava por vir, em tempos muito mais rápidos que podíamos imaginar àquela altura.
Mas tudo o que me respondiam com letras garrafais nos e-mails era: Vai a 80 mil pontos!
Lá eu vejo o que faço.
Claramente influenciados pela mídia financeira que de boba não tem nada.
Apenas passados uns 6 meses consegui mostrar-lhes gráficos de longo prazo do Dow Jones Industrial e do S&P 500 (este último, suigeneris, tendo testado seu TH do início de 2000 sem ter conseguido ultrapassa-lo) e, visualmente, pedi para que comparassem os movimentos de médio prazo iniciais de ambos com os mesmos movimentos a partir de 2000.
Entenderam então o que tentei dizer-lhes 6 meses antes.
Mas permaneceram e permanecem agarrados às suas ações, pois o prejuízo já era considerável.
E, pior, nunca mais tive contato com esses poucos amigos que muito admiro. Os motivos me são óbvios.
Bobo mesmo é um tal de George Soros que comprou uns trecos e deve estar amargando enorme prejuízo, dado a quantidade que disse ter comprado.
Esse, aliás é um bobo completo pois vendeu o Brasil em meados do segundo semestre de 2002 e início de 2003. Pelo menos foi o que disse também na época.
Falta de memória é algo sério mas vou parando por aqui, senão daria um compêndio sobre o comportamento humano e o fato de que a massa tem menos memória que meu cachorro adestrado.

A.Sergio disse...

Lendo seu artigo me sinto um velho idiota, como pude seguir esta boiada, minha idade requer prudência que não tive, enfiei 25 % de meu suor ao longo de 40 anos de trabalho em algo que desconheço totalmente, velho idiota, 10 anos de economia jogada fora.....desculpe minha invasão neste seu mundo que nunca foi o meu e no qual jamais deveria ter entrado...perdoe-me, não sei o que fazer.....estou decepcionado comigo mesmo, um desabafo somente.

eterno aprendiz disse...

KB:

quá...áxu que se soprarem d + há um risco:

...receio que os tanto$ ENORME$ $ôpro$ que a grana oficial, LÁ, está dando no buraco da bôlha dêstes, agora dois perús, ao contrário de fazer êles voarem (by U), acabe gerando um putz vento que balance o mar e acorde a Tsú, antes do desperta...dor dela tocar.

1 flapão.

sei não...

Anônimo disse...

Comentários e comentaristas sensacionais.
Continuarei invadindo o pedaço para aprender, pois pouco tenho para ensinar.
Ao KB, saudações Cruzeirenses!

Carlos Magno

Anônimo disse...

sensacional o post, parabés ao KB

e a todos que fazem esse espaço

KB disse...

Carlos Magno

Quanto tempo, hein!

Apareça que será sempre bem-vindo.

Saudades da terrinha e de ver o Manto Azul ao vivo.

Abs

KB

Fact Finder disse...

S., esse bear market em Wall St. está fazendo vítimas insuspeitas. O Legg Mason Fund Trust do renomado Bill Miller já tinha perdas no ano de 30%, antes da queda de Freddie Mac, da qual é o maior acionista. Soros comprou volumes significativos de seu Quantum em PBR acima de 91, segundo o GuruFocus. Believe it or not!