terça-feira, 2 de dezembro de 2008

... o meu 'MOSAICO' e o 'MOI SACO' do "MiLLôR"!...

vamos descontrair e ver o jeito seguro de tentar ler nas entrelinhas.

o 'dêle' é de moer o .... (ou, morrer de rir, tanto faz; dá na mesma):
"I-METÁFORA
Como, vocês me afirmam, a bolsa não vai parar de cair?
Ué, só porque tudo que sobe desce, tudo tem que parar de descer? E começar a subir? E a Física? E a metafísica? E a Lei de Murphy? Olhem, eu acho que vai cair até não poder mais.
O que é "não poder mais"? Ué, vocês não viram ou não perceberam? A astronauta estava trabalhando no exterior da nave espacial, fazendo reparos, quando a bolsa dela se soltou e foi pro espaço, E espaço aí é espaço mesmo. O infinito, já ouviram falar?
Não há como resgatar a bolsa. Quer dizer, dá. Quando, daqui a dois meses, ela cair na cabeça de uma senhora desprevenida que vai passando numa rua em Caxias.
Mas não vai ser nada grave. A senhora vai imediatamente pegar a bolsa, segurá-la contra o peito, e gritar, olhando para o céu: "Ai, meu deus, Deus existe! E gosta muito de mim! É uma Vuitton"! etc.
X-PRECAUÇÃO
A verdade do que afirmamos você tem que procurar nas entrelinhas. Mas cuidado, senão o trem te pega." (by MiLLôR e o final de I assim como de II a IX não é market, pelos menos não estritamente, course).

(veja nosso leitor JR -que de mim já aturou coisa pior- que a licença poética permite a um MiLLôR combinar até você com te, né?...rsrs)

agora o meu mosaico; coisa íntima...ideal é que cada um ter o seu:
"você fica durante cêrca de 40 anos observando o market e o Sistema Financeiro e a macro-economia Internacional - e daí - constatando que apenas isso não resolve nadinha; muiiitos anos depois, começa a frequentar uns foruns (postar não, só ler) e depois faz uma porrada de Cursos e daí - constatando que isto também não resolveu nadinha ou absolutamente nada - manda tudo para o espaço e começa a tentar ver, calma e simplesmente; tudo o que antes pensava estar vendo mas apenas olhava sôfrega e complicadamente.

daí passa a entender o cristal; afinal, valeu todo o esfôrço e conclui:

não sabe, nada".

... experimente.

E, BOA SORTE!!!

2 comentários:

Dirceu Junior disse...

Grande aguia (minusculas, sem acento, tudo junto)

Esse texto eh do bom e velho Milton mesmo? (Millor se chamaria Milton, não fosse o pai fazer um T "arredondado e sem o corte", um N "sem uma das pernas" ou se o corno do escrivão tivesse apenas perguntado: que porra de nome é esse? - Know that?)

De qq forma, nao seja injusto contigo. Se eu escrevesse algumas paginas/blogs, provavelmente precisaria de corretores.

E sobre o mercado, de alguem que nao sabe nada (e ainda observando o market e lendo blogs e livros): Quem diabos andou comprando ações hoje a ponto de elevar o indice a 3%? Tudo bem, que o price action parece ter voltado a caminhar na direcao esperada depois do gadernal tomado, mas meio inesperado não?

Abraços,

Dirceu

aguia disse...

caro amigo Dirceu (JR):

é dêle mesmo, heróico remanescente irredutivel lá da nossa turminha do Pasquim... tá na última VEJA e o Mailson também (arroz com feijão e do bão), vai lá.

C também é do tempo do primo Altamirando; filho de Zulmira que morava no casarão lá da Boca do Mato de Jacarepaguá e era tia do Stanislaw Ponte Preta, nick Sérgio Pôrto ou Lalau (o das fantásticas "certinhas")?

teeeeeempo bão,
não volta maaais.

no market; qualquer coincidência é mera semelhança, basta a gente olhar pelo espêlho; o do retrovisor, córz.

antigamente eu chamava isso de "passar o arado"... é como quando a gente vai preparar o solo para 'aprontar' algum tipo de plantio e usa o trator com uma grade BEM PESADA, gradeando o terreno inexoravelmente, pra lá e pra cá, até

não ficar um torrão;
e virando Pó o chão.

(qualquer dia dêsses lhe explico o porquê da minúscula e a complexidade da questão atraz, digo, atroz; da pura inocência da falta do assento, digo, de acento (rsrsrs).

bração.